O câncer é responsável por uma em cada seis mortes no mundo, o que significa 8,8 milhões de mortes anualmente. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de pessoas com tumores malignos deve praticamente dobrar até 2030.

Porém, existem fatores que contribuem para o desenvolvimento do câncer e comportamentos que podem ajudar a prevenir a doença. O câncer nada mais é do que o crescimento descontrolado de células anormais. Entre os fatores a que essa doença está relacionada estão o sedentarismo, tabagismo, genética, estresse, poluição e má alimentação.

Superalimentos

A chave para uma vida saudável e longe dessa doença está na alimentação. Não há alimentos milagrosos que podem impedir o câncer. Mas existem alimentos que ajudam na prevenção. A recomendação do Ministério da Saúde é consumir, no mínimo, cinco porções diárias de frutas, legumes e verduras.

O “superalimentos” reduzem significativamente as chances de células cancerígenas se desenvolverem em órgãos como esôfago, cólon, mama, ovário, rins, laringe, entre outros. São eles:

  • Brócolis, aspargos, couve-flor e outros vegetais crucíferos: ricos em sulforafano, uma propriedade anticancerígena;
  • Batata doce, semente de girassol, shitake, shimeji e outros cogumelos: ricos em vitamina D;
  • Salsa ou salsinha: tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, antivirais e anticancerígenas;
  • Gengibre: anti-inflamatório e anticancerígeno;
  • Mel: além de antibactericida e anti-inflamatório, seu uso pode diminuir a proliferação de células tumorais.

O que evitar

Existem alimentos que podem contribuir para o aparecimento dos tumores malignos. Há alguns comportamentos que também influenciam como tabagismo e estresse excessivo. Por isso, é importante evitar:

  • Carne vermelha: reduza o consumo para apenas uma ou duas vezes por semana;
  • Embutidos e processados: não coma alimentos como linguiça, salsicha, salgadinho, refrigerante, etc. ou, ao menos, tente diminuir o consumo;
  • Alimentos artificiais: evite alimentos com corantes, adoçantes e outros ingredientes artificiais;
  • Vícios: evite fumar e consumir bebida alcoólica;
  • Estresse: diminua o estresse e, se possível, evite locais com poluição.

Alimentação aliada a exercícios físicos

Exercícios físicos e hábitos saudáveis são a chave para a saúde e a longevidade. A atividade física não é só importante para o controle do peso, ela ajuda na renovação celular e melhora o metabolismo. Já foi provado cientificamente que a obesidade está relacionada a diversos tipos de câncer, como o de mama, do fígado e da tireoide.

O indicado pela OMS é realizar pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica moderada semanalmente. Mudar algumas atitudes na rotina também pode fazer efeito como caminhar ou ir de bicicleta ao invés do carro para lugares próximos; usar as escadas ao invés do elevador; e se alongar e caminhar durante as pausas do trabalho.

Cigarro e câncer

Estimativas mostram que o hábito de fumar leva ao surgimento de doenças que matam 200 mil pessoas por ano no Brasil. E o câncer é uma das doenças que está fortemente associada ao câncer. De cada 100 pacientes que desenvolvem a doença, 30 são fumantes. A relação do cigarro com o câncer de pulmão é ainda mais próxima: 90% dos casos da doença ocorrem entre fumantes.

O tabagismo tem relação com vários tipos de câncer além do de pulmão, como: cavidade oral, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo do útero e leucemias. E é responsável por cerca de 30% das mortes por câncer.