O Dia da Vacinação do Hospital Estadual de Jaraguá Ernestina Lopes Jaime (HEJA) ocorreu durante toda a quinta-feira, 6 de setembro, com uma série de atividades.

Em parceria com a Prefeitura Municipal e Secretaria de Saúde, o HEJA realizou palestras com a pediatra da Unidade sobre a importância das vacinas. O foco foi nas características das vacinas Tríplice Viral e de Poliomielite, justamente as que foram oferecidas às crianças menores de 5 anos no Hospital.

Atividades para crianças e pais

O evento também contou com atividades lúdicas e de recreação para as crianças, como pula-pula, e comidas, como pipoca e algodão doce. Enquanto as crianças se vacinavam, os pais e responsáveis puderam fazer exames de verificação de HGT, aferição de pressão e pulso.

Amâncio Lourenço tem dois anos e foi com a mãe se vacinar. Enquanto brincava, Mônica afirmou que busca sempre deixar o cartão de vacinação do filho em dia. “Vimos na TV a campanha e viemos vacinar. Muito importante estar em dia com a vacinação”, comenta.

O HEJA vai continuar com um trabalho de incentivo à vacinação. Uma nova data está sendo estudada para reunir novamente o maior número possível de crianças até 5 anos. O Hospital entende a importância da garantia que a vacina oferece para a imunização de sérias doenças, sobretudo nas crianças.

A vacina Tríplice Viral

Como apresenta no próprio nome, a Tríplice Viral protege a criança de três doenças: Sarampo, Rubéola e Caxumba. É uma vacina combinada e é aplicada através de injeção aos 12 meses de idade e uma segunda dose aos 15 meses (através da Tetra Viral). A Tríplice Viral (SRC) é encontrada na Rede Pública de Saúde. Depois da aplicação, é comum ocorrer febre baixa e coriza.

Por sua vez, a vacina contra poliomielite evita que essa doença viral afete os nervos e leve o paciente à paralisia parcial ou total. A poliomielite é causada pela infecção pelo poliovírus, que se espalha por contato direto pessoa a pessoa, por contato com muco, catarro ou fezes infectadas.

O vírus entra através da boca e do nariz e se multiplica na garganta e no trato intestinal, sendo absorvido e espalhado pelo sangue e pelo sistema linfático. O período da infecção pelo vírus, até que surjam os sintomas da doença (incubação), varia de 5 a 35 dias, com uma média de 7 a 14 dias.