Responsável por 184 mortes no Brasil em 2017, os escorpiões ultrapassaram as serpentes no topo do ranking de animais peçonhentos que mais matam no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Os casos de picadas sem morte ultrapassaram 125 mil no ano passado, um aumento de 60% desde 2013. A falta de antídoto e a demora para receber o medicamento são as causas que levam os pacientes à óbito.

Proliferação urbana

Um dos motivos da multiplicação acelerada dos escorpiões é que eles podem se reproduzir tanto pela forma sexuada quanto por partenogênese, isto é, quando a fêmea não necessita do macho para originar filhotes.

Outro fator que beneficia essa espécie é a preferência por centros urbanos pela eficácia do ambiente. A ocupação irregular e desordenada das cidades, agregada a um saneamento básico precário e as toneladas de lixo que se alastram pelo meio urbano, criam um habitat favorável para os escorpiões.

Como evitá-los

  • Não acumule lixo e entulho: eles se alimentam de baratas, portanto é importante manter um ambiente limpo;
  • Tampe ralos e buracos: tampas e redes podem impedir que os escorpiões saiam do subterrâneo;
  • Sacuda roupas e sapatos antes de vesti-los: observar se há escorpiões escondidos em roupas e sapatos, principalmente nessa época, é essencial para evitar picadas.

Caso haja algum acidente vá imediatamente ao Hospital mais perto para tomar o antídoto do veneno!