Os motoristas do Hospital Estadual de Jaraguá (HEJA) passaram por um treinamento acerca do transporte de materiais biológicos humanos. Esta capacitação visa preservar a qualidade das amostras, segurança do paciente, do motorista, do meio ambiente e a garantia do serviço prestado à comunidade.

Entre os tópicos abordados estão os ciclos de sangue; procedimentos laboratoriais e qualidade; requisitos regulatórios sanitários; processos de transporte; amostras; sangue e hemoderivados; biossegurança; e as portarias e normatizações que regem este tipo de serviço.

O transporte de material biológico é regularizado e monitorado pela Vigilância Sanitária. Ele possui controle de documentos, temperatura para conservação das características biológicas e procedimentos precisos e padronizados. Todo esse cuidado é necessário pois se trata de fluidos de origem humana ou isoladas a partir destes, de risco infeccioso ou não. O correto transporte visa à qualidade da amostra ao destino para um preciso diagnóstico, garantindo a segurança de todos os profissionais envolvidos, minimizando os riscos sanitários e a integridade do material.

Normas e procedimentos

O transporte de materiais biológicos humanos exige pessoal capacitado e um treinamento regular. Há uma legislação ou protocolo específico a ser seguido, como as normas nacionais, a RDC-20, de 10 de abril de 2014 e a Portaria conjunta 370, de 7 de maio de 2015.

Ao todo, quatro motoristas participaram, além da equipe do setor administrativo do HEJA. O treinamento ocorreu no próprio Hospital e teve duração de duas horas. O resultado deste trabalho reflete na qualidade do serviço prestado e um diagnóstico preciso, pois o erro no transporte pode levar o paciente até mesmo a óbito, a partir de um diagnóstico errado causado por um transporte fora dos critérios.